A partir da chegada de um novo bebê à família, sabemos que, por um longo período, ele será totalmente dependente do cuidado de outras pessoas. Seja a mãe, o pai, uma babá ou outros familiares, é extremamente importante que um responsável esteja sempre presente quando o recém-nascido precisar, pois esse convívio fará com que o bebê cresça com a referência do que é ser cuidado. Esse acompanhamento desde o início do desenvolvimento da criança se torna ainda mais essencial quando a família recebe o diagnóstico de que seu filho ou filha tem diabetes.

O surgimento do diabetes na família pode trazer insegurança. Quando a criança recebe esse diagnóstico, é preciso aprender a lidar com as necessidades de uma pessoa que exige novos cuidados. A convivência com o diabetes faz com que todos os envolvidos precisem aprender e até mesmo criar maneiras para enfrentar as transformações impostas pela situação. É nesse momento que o apoio, a compreensão e o carinho da família se tornam imprescindíveis para que a criança se sinta segura e protegida.

Vale reforçar ainda que algumas mudanças de estilo de vida são necessárias: alimentação equilibrada, aplicação da insulina e monitoramento glicêmico são medidas que promovem bem-estar e garantem qualidade de vida à criança. Quando acompanhadas de adaptações também na rotina de toda a família, essas modificações trazem resultados muito mais efetivos no controle da doença.

Com estes cuidados e seguindo à risca a rotina indicada pelo médico, é possível controlar o diabetes e manter a saúde dos pequenos em dia. É muito importante que familiares e responsáveis entendam que negligenciar o controle da doença pode trazer complicações que pouco a pouco podem se tornar praticamente irreversíveis.

Fonte: portal ADJ

 

Tweet about this on TwitterShare on FacebookPin on PinterestShare on Google+Email this to someone