Quem nunca sentiu a pálpebra tremer ou o braço pulsar incontrolavelmente? Essa reação corporal é chamada de “Espasmo Muscular”.

O espasmo muscular é uma contração involuntária dos músculos e pode ser um sinal que o organismo precisa de um alívio. Geralmente os espasmos aparecem quando o estresse atingiu um nível limite ou quando ocorre uma sobrecarga muscular. A origem do espasmo pode ser no nervo, no músculo ou pode ser psicológica. Quando a origem é psicológica, o espasmo pode ser resultado de noites mal dormidas, tensão acumulada ou tensão emocional. Os espasmos acontecem quando os músculos contraem e relaxam de forma irregular.

Há dois tipos de espasmos musculares: Os que causam dor e os que não causam dor.

  • Os que causam dor: São resultantes de esforços excessivos aos quais o músculo foi submetido, como excesso de exercícios físicos, carregar bolsas ou mochilas muito pesadas, etc;
  • Os que não causam dor: São resultantes de stress e tensão que chegaram ao seu limite.

É importante que a causa original do espasmo seja descoberta caso o espasmo seja constante, pois o espasmo pode gerar uma síndrome crônica, ocasionando contração permanente. Essa síndrome pode atrapalhar tarefas simples como caminhar e pegar objetos, pois pode causar dor intensa dificultando atividades diárias.

A melhor maneira para evitar os espasmos é praticar exercícios físicos, praticar atividade física regular combate as contrações do músculo, pois os músculos precisam de boa oxigenação para que não ocorram os espasmos e a atividade física proporciona essa oxigenação na medida certa.

É importante que, após as atividades físicas, haja a reposição dos sais minerais gastos durante os exercícios, pois, se eles não forem repostos, favorecem os espasmos.

Relembrando, espasmos constantes podem virar permanentes, portanto é necessária uma visita ao médico caso isso esteja acontecendo. A prevenção é o melhor tratamento.

 

Tweet about this on TwitterShare on FacebookPin on PinterestShare on Google+Email this to someone